Estereótipo de gênero, ainda estamos nessa? Ou: Meninos, vocês podem mais.

Postei esse texto no facebook em 2012, quando a história do Orgulho Hétero ainda estava começando. Na época, a página ainda era um pouco mais inofensiva, por isso mudei minha opinião sobre várias coisas que coloquei no textos, mas acho que a reflexão ainda é válida.

Eu estou achando muito engraçada essa história de orgulho hétero que vem pipocando aqui e ali na internet. Primeiro que falar em orgulho hétero já é uma coisa meio sem pé nem cabeça, porque o orgulho gay existe para lutar por direitos que os héteros já têm, então, orgulho hétero é mais ou menos a mesma coisa do que sair proclamando seu orgulho de vestir camisas azuis tamanho 38.
O que não me ofende, nem acharia nada demais. O problema é que os héteros estão se afirmando por estereótipos muito bobos. Sinceramente, acho que a maioria dos héteros deve ter vergonha dessas campanhas, porque chega ser ofensivo associar heterossexualidade com estereótipo de uma mulher fútil e completamente neurótica e um cara que só sabe coçar o saco e beber cerveja.
Aliás, isso esbarra numa questão mais antiga e ainda mais preocupante. O bom e velho estereótipo de gênero. Com o dia internacional do homem, muitos ficaram falando aos quatro ventos que comemoraram coçando o saco (de novo…), falando de futebol, arrotando, sei lá mais o que. Gente, sério, o que é isso? Desde o movimento feminista, o estereótipo do bom macho foi de mal a pior. Se antes o homem másculo era aquele trabalhador, arrimo de família, agora ele é um babuíno anencéfalo.
E não adianta me chamar de feminazi, dizer que homem é assim mesmo, que homem tem que se divertir blá blá blá, porque eu conheço os homens e é por isso que posso dizer com toda a certeza: Meninos, vocês podem mais. Vocês podem ser muito mais do que um desses caras babacas dos comerciais de cerveja. Vocês podem ser h[eteros e inteligentes, juro que é verdade! Conheço vários assim, podem acreditar em mim.
Mas tenho que admitir que; justiça seja feita. O estereótipo da mulherzinha hétero também é bem mala. É uma mulher ciumenta, histérica, completamente carente, maluca, apegada e chata, chata pra cacete. Pode reparar: Geralmente, nos comerciais, a mulher está sempre cortando a onda do cara. Já cansei de ver coisas no facebook que dizem que namoradas são praticamente torturadoras do DOPS. E tem muita mulher que adora afirmar isso, essa futilidade, essa bobagem toda, como se fosse motivo de orgulho.
E que relação legal é essa heterossexual estereotipada que andam pregando hein? Um cara que fica no sofá arrotando o dia inteiro, pensando em trair a mulher. A mulher que passa o dia inteiro revistando os bolsos do cara para encontrar “resquício de vagabunda”. Poxa, me parece realmente daora namorar assim.
Então, para concluir, vamos começar a abandonar esses estereótipos imbecis e começar a perceber existem mais coisas na relação homem-mulher do que essa neurose toda. E ao invés de ficar postando foto de mulher pelada no facebook, que tal começar a mostrar um lado menos babaca dessa grande nação macho man? Se querem uma dica, podem começar sendo mais tolerantes. Com os gays, claro. Mais principalmente consigo mesmos.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s